Arantina é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Localiza-se no sul mineiro e está situado a cerca de 360 km da capital do estado. Ocupa uma área de 89,42 km², sendo que 0,36 km² estão em perímetro urbano, e sua população em 2018 era de 2 804 habitantes.

A sede tem uma temperatura média anual de 21,2 °C e na vegetação do município predomina a Mata Atlântica. Com 98% da população vivendo na zona urbana, a cidade contava, em 2009, com dois estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,736, considerando como médio em relação ao estado.

O povoamento do lugar teve início no decorrer da segunda metade do século XIX, com a construção do trecho da Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM) que viria a cortar a cidade. Atualmente destacam-se o artesanato produzido no município e eventos realizados anualmente, como o carnaval de Arantina.

Passagem de nível em Arantina.

A área do atual município começou a ser habitada no decorrer do século XIX, quando estava sendo construída a Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM). A ferrovia pretendia ligar o sul de Goiás a Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, passando por Barra Mansa (RJ), operando trens de passageiros e cargas. Em Arantina havia um entroncamento da EFOM com a Linha da Barra (nome derivado da cidade de Barra do Piraí), ligando Bom Jardim de Minas à linha de Barra Mansa, hoje extinta.

Um pequeno povoado surgiu às margens da estação ferroviária de Arantes, então situada no município de Mantiqueira (hoje Bom Jardim de Minas). Assim, por vários anos, o povoado que hoje é Arantina pertencia a Bom Jardim de Minas, como na espécie de arraial de Bom Jardim de Minas. O povoado era conhecido como Várzea do Paiol, uma vez que na atual sede do município existia um paiol utilizado para guardar o milho colhido pelo fazendeiro Juca Pereira, dono de grande parte das terras do município.

O povoado se consolidou com a fabricação de cerâmica. Dado o crescimento econômico, pela lei estadual nº 1058, de 31 de dezembro de 1943, cria-se o distrito subordinado a Bom Jardim de Minas, que recebeu seu nome em homenagem à estação ferroviária. Arantina emancipa-se pela lei estadual nº 2764, de 30 de dezembro de 1962, sendo instalada oficialmente em 1º de março de 1963.

Geografia

Relevo ondulado na zona rural.

A área do município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 89,42 km², sendo que 0,3682 km² constituem a zona urbana. Situa-se a 21°54'40" de latitude sul e 44°15'21" de longitude oeste e está a uma distância de 323 quilômetros a sul da capital mineira. Seus municípios limítrofes são Bom Jardim de Minas, a leste; Andrelândia, a norte e oeste; e Liberdade, a sul.

De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE, o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Juiz de Fora. Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Andrelândia, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Sul e Sudoeste de Minas.

Relevo e hidrografia

O relevo do município de Arantina é predominantemente ondulado. Aproximadamente 60 % do território arantinense é coberto por áreas onduladas, enquanto em cerca de 30 % há o predomínio de mares de morros em terrenos montanhosos, e os 10 % restantes são lugares planos. A altitude máxima encontra-se na Serra do Caxambu, que chega aos 1 379 metros, enquanto que a altitude mínima está na foz do Córrego Capixingui no Rio Turvo Pequeno, com 1 030 metros. Já o ponto central da cidade está a 1 050 m.

O território é banhado por vários pequenos rios e córregos, sendo os principais o Córrego Capixingui e o Rio Turvo Pequeno, fazendo parte da Bacia do Rio Grande. O Turvo Pequeno corta o território municipal, sendo que há projetos de drenagem de sua sub-bacia. Dele é extraída boa parte da água que é fornecida às cidades de Arantina e Andrelândia.

Clima

O clima arantinense é caracterizado, segundo o IBGE, como tropical mesotérmico brando úmido (tipo Cwb segundo Köppen), tendo temperatura média anual de 21,2 °C com invernos secos e frios e verões chuvosos com temperaturas amenas. O mês mais quente, janeiro, tem temperatura média de 24,1 °C, sendo a média máxima de 29,4 °C e a mínima de 18,9 °C. E o mês mais frio, julho, de 17,3 °C, sendo 24,8 °C e 9,8 °C as médias máxima e mínima, respectivamente. Outono e primavera são estações de transição.

A precipitação média anual é de 1412,9 mm, sendo agosto o mês mais seco, quando ocorrem apenas 13,9 mm. Em dezembro, o mês mais chuvoso, a média fica em 259,8 mm. Nos últimos anos, entretanto, os dias quentes e secos durante o inverno têm sido cada vez mais frequentes, não raro ultrapassando a marca dos 28 °C, especialmente entre julho e setembro. Em agosto de 2010, por exemplo, a precipitação de chuva em Arantina não passou dos 0 mm. Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso também são comuns registros de queimadas em morros e matagais, principalmente na zona rural da cidade, o que contribui com o desmatamento e com o lançamento de poluentes na atmosfera, prejudicando ainda a qualidade do ar.

Você não tem conta ainda? Registrar Agora!

Faça Login em sua conta